07 Setembro 2017

O que diz a Tradição sobre o Nascimento da Virgem Maria?

Existem duas Tradições relacionadas ao local do nascimento da Virgem Maria. Uma nos diz que ela nasceu em Sephoris, perto de Nazaré. Outra, em Jerusalém. Nessa reportagem, conheceremos estes lugares.

Atualidade e Eventos

Loading the player...
Embed Code  

Solicite Vídeo de Alta Qualidade
Copy the code below and paste it into your blog or website.
<iframe width="640" height="360" src="https://www.cmc-terrasanta.org/embed/o-que-diz-a-tradicao-sobre-o-nascimento-da-virgem-maria-13535"></iframe>
Solicite Vídeo de Alta Qualidade
Por favor, envie um email para :
info@cmc-terrasanta.org

Assunto: Pedido de Vídeo de Alta Qualidade

Mensagem:
Arquivo Pessoal / promoção CMC / TV Broadcasting

http://www.cmc-terrasanta.org/pt/video/atualidade-e-eventos-1/o-que-diz-a-tradicao-sobre-o-nascimento-da-virgem-maria-13535.html

Nenhuma parte deste vídeo podem ser editadas ou disseminada sem um acordo com antecedência com o Christian Media Center acordarem os termos e condições de publicação e distribuição.
Maria é conhecida como a Virgem de Nazaré já que foi nessa pequena cidade da Galiléia que recebeu o anúncio por parte do Anjo de que seria a Mãe de Jesus. E foi ali que, ao lado de Sao José, educou o Menino Deus…

Mas, onde teria nascido Nossa Senhora, acontecimento que a Igreja celebra todos os anos em oito de setembro?

Frei BIENVENIDO BALSAS, ofm
Basílica da Anunciação
“Existem dois lugares principais citados pela Tradição. Uma Tradição diz que seus pais, Joaquim e Ana e, consequentemente, Maria, seriam de Séforis a poucos quilometros de Nazaré e de fato, no dia da Festa de São Joaquim e Sant’Anna acontece ali até hoje uma celebração”.

A outra Tradição diz que o local do nascimento de Nossa Senhora é em Jerusalém.

Padre FRANS BOUWEN
Comunidade Padres Brancos – Igreja de Sant’Anna
“Uma Antiga Tradição, baseada no Evangelho Apócrifo de Tiago do segundo século diz que foi próximo ao Templo de Jerusalém”.

No local, onde também estão as ruínas da Piscina de Bethesda, os cruzados construíram uma Igreja dedicada a Sant’Anna.

Padre FRANS BOUWEN
Comunidade Padres Brancos – Igreja de Sant’Anna
“Quando os cruzados chegaram aqui construíram esta Igreja especialmente pra comemorar o nascimento de Maria e na Igreja tem a Cripta que a Tradição considera o lugar, a casa onde Ana e Joaquim moravam. É como uma gruta. Jesus nasceu e uma gruta. João Batista, em Ain Karem em uma gruta… As grutas eram muitos usadas como a parte de trás, a parte real da casa”.

Depois, os cruzados foram expulsos. O local se tornou uma escola muçulmana e ficou inacessível aos cristãos.

Na época Otomana, porém, os franciscanos obtiveram a permissão pra celebrar aqui na Festa da Natividade de Maria. Em 1856, a Igreja foi doada a França e submetida aos cuidados dos Padres Brancos que a custodiam até hoje.

O local hoje é aberto para visitas. Ir a gruta onde, de acordo com a Tradição, Maria foi concebida sem pecado, é uma experiência emocionante!

Interessante notar que os únicos “nascimentos” celebrados pela Igreja são os de Jesus, de João Batista e de Maria.

Padre FRANS BOUWEN
Comunidade Padres Brancos – Igreja de Sant’Anna
“A Liturgia diz que Maria é a aurora de nossa salvação. O Sol chega depois do alvorecer e o alvorecer chega antes pra mostra que o Sol está chegando. Seu nascimento é portanto, como o alvorecer da nossa salvação”.

E daqui da Terra Santa a devoção a Nossa Senhora se espalhou. Do Oriente ao Ocidente, em todo o mundo, a Mãe de Deus é conhecida!

Na Colunata da Basílica da Anunciação, em Nazaré, estão presentes mosaicos com as diferentes representações de Nossa Senhora pelo mundo.

Frei BIENVENIDO BALSAS, ofm
Basílica da Anunciação
“Por muitos séculos a devoção a Nossa Senhora cresceu porque ela foi a Mãe de Deus! Ficou muito claro, por exemplo, no Concílio de Éfeso quando foi definida a questão da divindade e humanidade de Jesus Cristo. Ficou claro para as pessoas que Maria era então a Mãe de Deus, Theotókos, portanto, não só a Mãe do Jesus Humano, mas das duas naturezas”.