19 Fevereiro 2018

Primeiro fim de semana da Quaresma na Basílica do Santo Sepulcro

Final de semana de muitas atividades em Jerusalém. Destaque para a entrada solene de Mons. Pizzaballa no Santo Sepulcro e para o Ofício das Leituras na noite do sábado.

Atualidade e Eventos

Loading the player...
Embed Code  

Solicite Vídeo de Alta Qualidade
Copy the code below and paste it into your blog or website.
<iframe width="640" height="360" src="https://www.cmc-terrasanta.org/embed/primeiro-fim-de-semana-da-quaresma-na-basilica-do-santo-sepulcro-14406"></iframe>
Solicite Vídeo de Alta Qualidade
Por favor, envie um email para :
info@cmc-terrasanta.org

Assunto: Pedido de Vídeo de Alta Qualidade

Mensagem:
Arquivo Pessoal / promoção CMC / TV Broadcasting

http://www.cmc-terrasanta.org/pt/video/atualidade-e-eventos-1/primeiro-fim-de-semana-da-quaresma-na-basilica-do-santo-sepulcro-14406.html

Nenhuma parte deste vídeo podem ser editadas ou disseminada sem um acordo com antecedência com o Christian Media Center acordarem os termos e condições de publicação e distribuição.
Os kawas marcaram os passos dos franciscanos e do Administrador Apostólico do Patriarcado Latino de Jerusalém que, solenemente, adentraram a Basílica do Santo Sepulcro.

Acompanhados dos numerosos fiéis, realizaram a tradicional procissão e passaram pelos locais que indicam os episódios da Paixão de Cristo.

Fr. STÉPHANE MILOVITCH, ofm
Convento de São Salvador
“A cada sábado e domingo de Quaresma o bispo faz uma visita ao Santo Sepulcro, como faziam todos os peregrinos conforme a Tradição entre 1300 e 1800. O bispo, portanto, se faz peregrino”.

A cerimônia teve início no Altar do Santíssimo Sacramento.

Em seguida, com velas nas mãos e com a fé expressa em seus rostos, os peregrinos rezaram diante da Coluna da Flagelação, do altar da divisão das Vestes de Cristo e da Cripta onde foi encontrada a Santa Cruz.

Com cânticos e orações, a procissão continuou no Calvário, lugar da Crucificação de Jesus Cristo.

Todos veneram a Pedra da Unção e, conforme a tradição da Quaresma, caminharam três vezes em torno do Santo Sepulcro de Jesus.

A noite, teve lugar o Ofício das Leituras que, neste ano, foi presidido, pelo vigário da Custódia da Terra Santa, Padre Dobromir Jaztal. Os presentes, guiados por reflexões de Santo Agostinho, meditaram sobre a vitória de Jesus sobre as tentações. A vigília terminou com a memória e a proclamação do Evangelho da ressurreição: gesto litúrgico exclusivo do Santo Sepolcro. Em Jerusalém, desde o primeiro domingo da Quaresma, já ressoa o “Aleluia” Pascal.

Dom PIERBATTISTA PIZZABALLA, ofm
Administrador Apostólico Patriarcado Latino de Jerusalém
“Em Jerusalém a Liturgia Quaresmal é particular, existem as estações quaresmais, ou seja, em cada lugar santo que faz memória de um evento da Paixão, paramos pra rezar, portanto, viemos aqui pra, de certa forma, concluir as orações que fizemos durante a semana, que recordam a Paixão que termina, porém, com a crucificação e ressurreicão de Cristo”.

É só o começo da Quaresma… tempo importante pra Igreja em todo o mundo mas, de modo particular, aqui na Terra Santa onde literalmente, percorremos pelos passos de Jesus.

Fr. STÉPHANE MILOVITCH, ofm
Convento de São Salvador
“Nós aqui, como em Roma e Constantinopla temos uma liturgia itinerante. Significa que vamos de lugar em lugar, não somos uma Igreja Estática como acontece nas Paróquias do mundo. Portanto, a Liturgia é adaptada ao lugar e ao tempo e, concretamente, durante o tempo de Quaresma, nós iremos em todos os lugares da Paixão que nos prepararão para a Paixão que celebraremos na Sexta-Feira Santa”.

Em Jerusalém, a cada semana, nos Lugares Santos associados à Paixão – como o Gêtsemani, a Dominus Flevit e a Igreja da Flagelação - serão realizadas Missas.

Para quem tem o privilégio de estar aqui neste período, a experiência é única.

CORRADO SCARDIGNO
Associação Pró Terra Santa
“Viver um caminho de forte e intensa espiritualidade que me levará a Semana Santa e ao Tríduo Pascal, ao mistério da alegrai e da ressurreição de Cristo, ainda mais justamente aqui, na Basílica do Santo Sepulcro, onde Jesus ressuscitou, onde o espaço e o tempo se fundem”.

GREGORIO OLIVEIRA SILVA
Diocese Meaux - França
“Pra mim o sentido é seguir Jesus, é estar no mesmo lugar onde Ele viveu e anunciou a Boa Nova do Evangelho”.